Os cursos de formação SAGRI (Projeto Europeu de Agricultura Sustentável), promovidos pela Confederação dos Agricultores Portugueses (CAP), abrem novas ações de formação no próximo mês.

Texto: Sofia Monteiro Cardoso

Encontrando-se as formações anteriores praticamente no final, a segunda fase para a realização dos cursos de agricultura sustentável inicia-se nos últimos dias do mês de setembro. As formações realizam-se em Cadaval, Idanha-a-Nova, Lisboa e Tocha.

Parte do curso é realizada através do sistema online B-learning. Cerca de 80% da carga horário é assim frequentada através de plataforma OER, permitindo aos interessados em obter o curso um horário flexível e adaptável à vida diária. Já a formação presencial ocupa 60 horas, que serão distribuídas pelos dois meses que dura a totalidade do curso.

Ao completar o curso, os agricultores obtém certificado de participação e certificado de “agricultor sustentável” (Norma ISO 17024). Para frequentar a formação, apenas precisa de ser agricultor e possuir o 9º ano de escolaridade ou equivalente. A formação é gratuita para um número limitado de inscrições. Para se inscrever, apenas precisa de contactar a organização de agricultores da qual faz parte.

O projeto SAGRI, criado em 2018, conta com a participação de instituições do Ensino Superior e de diversos organismos do Ministério da Agricultura. O projeto dispõe de um montante de um milhão de euros para três anos, financiado pelo Programa Erasmus+, que se dedica à modernização e internacionalização de sistemas de educação e formação. O principal objetivo do projeto passa por aliar competências para uma agricultura sustentável.