As lesmas e caracóis podem causar elevados prejuízos em horticultura e floricultura. Culturas como alface, couve lombarda e repolhos, espinafres, morangos, são bastante sensíveis. A multiplicação de lesmas e caracóis é favorecida por invernos amenos e verões húmidos. Tempo frio ou de seca é-lhes desfavorável.

Lesma horticultura fruticultura

De momento, as condições meteorológicas ainda são pouco favoráveis a ataques de caracóis e lesmas. A luta contra as lesmas e caracóis deve basear-se sobretudo em medidas preventivas, tais como: 

  • Rotação de culturas;

  • Eliminação dos restos de cultura;

  • Utilização de estrumes e compostos bem curtidos;

  • Controlo cuidadoso das ervas nas culturas e à volta das parcelas e dentro das estufas;

  • Proteção dos animais auxiliares;

  • Trabalhos mecânicos, como sachas e gradagens, que podem perturbar a reprodução de lesmas e caracóis, dispersando os ovos e expondo-os ao ar, diminuindo acentuadamente as populações.

As lesmas e caracóis têm numerosos inimigos naturais, entre os quais: 

  • Insetos do solo – como os carabídeos;

  • Mamíferos – como os ouriços cacheiros;

  • Aves – como os melros, são grandes consumidores de lesmas e caracóis. 

Apenas em casos de mais difícil controlo, podem ser utilizados moluscicidas, numa luta direta contra estes inimigos das culturas. As aplicações precoces, no início da cultura (sementeira ou plantação), dão melhores resultados. A aplicação no decurso da vegetação, quando as culturas estão em desenvolvimento, é menos eficaz e permite apenas limitar os prejuízos já declarados.

No Modo de Produção Biológico, além das medidas preventivas acima enumeradas, é permitido o uso de moluscicidas à base de acetato de ferro (FERRAMOL, SLUXX, SMART BAYT). 

Informação disponibilizada nos Avisos Agrícolas da Estação de Avisos de Entre Douro e Minho