Segundo o Ministério da Agricultura, o Programa Nacional de Regadios (PNRegadios) aprovou 46 candidaturas, na vertente associada à execução do Programa de Desenvolvimento Rural (PDR) 2020, em curso desde 2014, num investimento que se traduz em 280 milhões de euros.

Regadio

A informação, difundida pela Lusa e veiculada pelo governo, afirma que das 46, 37 dizem respeito a projectos de reabilitação e modernização de regadios, com um investimento de 155 milhões de euros, enquanto nove referem-se a candidaturas para novos regadios, com um investimento de 125 milhões de euros.

No que se refere à vertente dos apoios enquadrados nos contratos de financiamento celebrados com o Banco Europeu de Investimento (BEI) e o Banco de Desenvolvimento do Conselho da Europa (CEB), foram já publicados dois avisos.

O primeiro, que decorreu entre 2 e 31 de maio de 2019, foi destinado à zona homogénea do Alentejo e contou com uma dotação de 93 milhões de euros. Foram aprovadas nove das 10 candidaturas submetidas no âmbito deste anúncio, beneficiando 11 mil hectares e representando 61 milhões de euros de investimento.

Entre 10 de maio e 17 de novembro do mesmo ano foi aberto um novo aviso, com uma dotação de 60 milhões de euros, desta vez para as zonas homogéneas do Algarve e sudoeste alentejano, litoral Norte e Centro e interior Norte e Centro. No total, foram submetidas 17 candidaturas a este aviso, tendo o investimento elegível candidatado totalizado 178 milhões de euros.

As candidaturas encontram-se atualmente em fase de análise pela Unidade de Execução do Programa (UEP). O PNRegadios tem uma dotação de 560 milhões de euros, repartidos pelo PDR 2020 (280 milhões de euros), BEI (200 milhões de euros) e CEB (80 milhões de euros).

Recorde a entrevista com Gonçalo de Freitas Leal, diretor-geral da Direção-geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR) desde 2018, tendo sido o seu percurso profissional até então marcado pela gestão hidraúlica. Em declarações à Agrotec, aborda as alterações climáticas e as suas consequências para os recursos hidrícos, bem como as novas especificações do Plano Nacional de Regadios e o que ainda falta fazer.